Para sábado(s)

Aos sábados de manhã, tudo o que é instinto assassino e que terei cá dentro a morar ainda dos tempos antepassados da minha avó domadora de dinossauros e do meu avô caçador de mamutes, vem ao de cima. Depois de uma semana bonita mas intensa de trabalho, o que apeteceria fazer era um refastelado pequeno-almoço cheio de vitaminas e sementes e beterrabas e rabanetes e budas-não-sei-das-quantas, tirar uma fotografia com o nascer do sol, junto ao mar e postar em todas as quinhentas redes sociais, comigo já equipada e maquilhada, linda de morrer. 

Mas não. E nem me vou dar ao trabalho de descrever como estou neste momento e o que já comi, com receio de ser banida pelos senhores do Mark do faces e afins. 

Os meus sábados de manhã são passados a ... limpar. Arrumar. A dupla de limpar&arrumar. Ahhh...tão pouco emocionante, não é? 

Então, como calar essa voz de assassina nata que cresce em mim logo de manhã? O que faço é simples. Encho-me de tudo quanto possa distrair o tico e teco que estoicamente sobreviveram à semana. Este sábado foi isto. Vale a pena ver. Vale tanto que os pequenos habitantes que estão cá por casa já me vieram perguntar porque estou tão feliz a mudar camas e a limpar o pó. 

Distrair a mente e rir. Rir muito. Planos para hoje.

P.S.: Pelo minuto 5 e 50... a descrição daquele senhor... Ahhh...raios. O café que me saltou com a gargalhada. Também vou ter que limpar isso. Perdoa-se pela qualidade dos convidados.



Domingar

Chegou à cozinha. 
Olhou para o relógio.
Começou a tratar dos pequenos-almoços: ovos e torradas. Leite e Iogurtes. Fruta.
Olhou para o relógio.
Rapidamente deu um jeito à loiça que ficou a secar.
Olhou para o relógio.
Acabou de tratar dos sacos para aquele dia: lanches, o almoço dela, a pasta de papéis.
Olhou para o relógio.
Um nervoso miudinho a acompanhar aqueles ponteiros que tiquetecavam-lhe a cada passo em que tentava ganhar a corrida. Umas vezes sim, umas vezes não. 

Gostava de tudo o que fazia, só aquele relógio que não parava de lhe atormentar o raciocínio e às vezes até os afectos. 

Mas hoje não, hoje é sábado ou domingo ou feriado. Hoje ele pode andar à velocidade que queira. Até colocar duas horas, numa só. Hoje o tempo pertence-lhe e aos dela. Do que mais gosta nestes dias é a lentidão com que pode saborear os momentos. Conseguir olhar para os olhos deles e ouvi-los rir ou a queixarem-se. Pedir-lhes com infinitas paciências algo para fazer, e que já sabe que vai vir acompanhado com um lamento qualquer. Gosta particularmente de não ter que os apressar, de os deixar namorar uma folha vazia que se vai transformar em muitas cores ou ouvi-los no silêncio a viajar nos livros, ou ainda a correrem um atrás dos outros. 

Não olhar para o relógio. É esse o plano para hoje. 





Ahhhh Férias...não.

Sabem quando estão a pensar nas férias e tal e já lhe sentem o cheiro, estabelecem-se planos e estratégias? Afinal não vai acontecer, já. Por muitos bons motivos mas neste momento estou solidária, com todos os que vão estar mais este mês, a ver fotografias de amigos e conhecidos sobre descansos merecidos e a imaginar esta "sopa" ou outras... 











Quando menos é (muito) mais


Destas reflexões sobre dias minimalistas, com eles

"(...) Our capitalist culture buys into the notion that if a little is good, more must be better. (...)

(...) Having fewer toys, just as reducing our kid’s schedules, screen time or simplifying their lives, takes an intentional approach in our “more must be better” society. It’s hard to swim against the tide of the mainstream, but the juice sure is worth the squeeze. (...)

(...)Because when we say no to more toys, we say yes to more important life lessons. Our children learn to truly value what they have. (...) "

Texto todo aqui.


A primeira descoberta da chuva...


Maratona de Leitura 2017

As viagens que se fazem a ler!

Já na sua 5ª edição, vai decorrer a fantástica Maratona da Leitura. 24 horas a ler!!

E como ler e livros são sinónimos de festa, em colaboração com a Biblioteca Municipal da Sertã, temos para oferecer o livro que vai ser lançado, já este fim-de-semana, com o tema da maratona 2017. Maravilhoso!

Como concorrer? Fácil:
1. Fazer like na página do facebook da maratona aqui e ficam a saber todas as novidades;
2. Colocar um like na página do facebook do Penso Rápido aqui;
3. Escrever no post da página do Penso Rápido, qual o vosso livro preferido! E estão inscritos!!

O sorteio será feito via RANDOM.
Terminar bem a semana, não é?




A oferta para estas 24 horas é mesmo grande e diversa! 

Deixo-vos um excerto da divulgação que tem sido feita pela Ana Sofia, um dos rostos desta iniciativa e que já cuscámos aqui.

"Estamos muito felizes! Está a chegar mais uma edição daquele que é o momento mais especial da Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes; a Maratona de Leitura 24 Horas a Ler, a maior realizada em Portugal! Tem início às 10h00 do dia 1 de julho e este ano homenageia Nuno Álvares Pereira, natural do concelho da Sertã.

"À semelhança da passada edição, além da leitura ininterrupta durante 24 horas, estão agendadas muitas atividades em simultâneo. Decorrerão os habituais encontros com escritores em locais tão lindos do concelho da Sertã, a feira do livro, o Correio de Nuno Álvares Pereira, a exposição “Nuno Álvares Pereira em Banda Desenhada”, leituras encenadas, atelieres , entre outras. Destaco, no entanto, uma novidade; as Festas na Aldeia. As bibliotecas itinerantes serão acompanhadas por Contadores de Histórias profissionais que realizarão pequenos espetáculos literários em 22 diferentes lugares do concelho, num ambiente festivo organizado em parceria com as respetivas Juntas de Freguesia.

Estarão connosco, entre outros Valter Hugo Mãe, Fernando Pinto do Amaral, Jaime Nogueira Pinto, Miguel Real, Jorge Serafim e Pedro Lamares."


P.S.: Ah, não está no programa mas pediram-me para dizer. Vai ser feita uma homenagem às vítimas dos fogos. Renascer também assim.


APAREÇAM!


Uma parte do (meu) trabalho




Porque às vezes precisamos de 
uma ajuda 
para encontrarmos
o nosso caminho.




Para quem?
Adolescentes, Jovens e Pais

Sobre o quê?
Desenvolvimento da Adolescência e Juvenil
Orientação Escolar
Métodos de Estudo
Educação Parental

Em que formato?
Atendimentos individuais

Mais informações:
abelpb@gmail.com







Coisas boas acontecem

Sou fã do Coisas boas acontecem. De vez em quando vou lá ver o que há de novo.

E agora há duas capas para imprimir para cadernos. E quando se anda com cadernos bonitos, com boas energias, coisas boas acontecem!

Ora, é só clicar aqui.







O que não podes deixar de fazer... agora? :)